10 razões para programar em par

Esse ano estou experimentando várias metodologias a fim de aumentar minha produtividade, seguindo as regras da #startupddadepressao o negócio para aumentar a produtividade é: não dormir, não ter vida, work work work.

Brincadeiras parte, estou testando algumas metodologias de organização e produtividade. Em casa criei um kanban board para gerenciar tarefas e prioridades do And After e principalmente do lançamento da loja de camisetas do Eu Compraria!

Kanban board

Meu board a alguns dias

Também venci um preconceito que tinha e comecei a experimentar a técnica do Pomodoro (eu tinha um preconceito forte, achava bem babaca até experimentar). No iG eu e um colega testamos em um projeto a programação em par (sempre acreditei nas vantagens, mas nunca tinha testado efetivamente) e o resultado também foi bacana, mas isso vou relatar em outro post.

A programação pareada pode ser bastante desconfortável no início (eu senti isso), pois a maioria dos desenvolvedores estão acostumados a ter uma máquinada, ver seus e-mails e manter aberto um comunicador instantâneo que nem sempre é utilizado para trabalho. Compartilhar um computador e não ter acesso o tempo todo a seu e-mail ou comunicador pode ser desconfortável no início, mas temos que concordar que são matadores de produtividade (com o Pomodoro essa queda de produtividade é reduzida). Eu e um colega utilizamos a técnica do pareamento para um projeto, começou com debates de "como vamos fazer", foi para "como vamos implementar" e aí sentamos juntos e começamos – percebemos que ficou mais fácil programar, uma feature que nem eu nem ele faríamos sozinhos em menos de dois dias foi desenvolvida em um dia, com boa qualidade.

Comentei com a Bia que tava gostando, e ela me encaminhou um e-mail com 10 razões para utilizar a programação em par:

  1. Melhora a disciplina: pares são mais propensos a fazerem a coisa certa e são menos propensos a fazerem pausas longas.
     
  2. Maior qualidade: o trabalho é feito e revisado constantemente por duas pessoas. As soluções são mais simples e com menos erros.
     
  3. Fluxo de trabalho: a atenção e foco no trabalho são mais fortes. Um ajuda o outro a manter o foco no trabalho e criar um fluxo contínuo de produção. Este fluxo é mais resistente a interrupções: enquanto um lida com a interrupção o outro continua trabalhando.
     
  4. Melhora a moral: trabalhar coletivamente traz mais satisfação e reconhecimento. As amizades são fortalecidas e novos laços de amizade são criados.
     
  5. Propriedade coletiva: trabalhando em par, e rotacionando periodicamente os pares, todos ganham um conhecimento integral de todas as partes de um projeto.
     
  6. Mentoring: um par mais experiente ensina um par menos experiente a aprender durante do projeto. A troca de conhecimento é mais eficiente e rápida.
     
  7. Multi-disciplinaridade: a troca de experiência entre os pares proporciona a formação de um perfil multi-disciplinar. Isso significa que, além da competência técnica que domina, cada integrante do par pode aprender sobre outras competências e ter acesso a outros conhecimentos.
     
  8. Auto-gerenciamento: quanto mais as pessoas trabalharem em par, e rotacionarem os pares, mais auto-organizadas e auto-gerenciadas as equipes serão.
     
  9. União do time: as pessoas se conhecem melhor quando trabalham em par e ficam mais unidas, criando entrosamento e sinergia no trabalho.
     
  10. Menos interrupções: as pessoas são mais relutantes em interromper um par do que interromper alguém sozinho.

 

Concordo com todas elas, que tal você testar a programação em par em algum projeto / tarefa? Conte como foi nos comentários!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *