Sr. Empresário – Porque investir em internet?

Que o mundo corre você já deve saber, certo?

Dia desses estava em um churrasco e meu primo (de cinco anos) estava brincando – com uma câmera digital. Me pediu para empurrar dois carrinhos, jogar para frente, sabe? E ele deitado no chão tirava foto quando eles passasem, para ver quem ganhou.

Na tua infância alguma vez tu imaginou tirar fotos assim "sem motivo"? EU economizava fotos nas excursões de colégio. Pô, a revelação era cara!

Máquina digital, celular, internet… o que isso tem em comum?
Todos deixaram de ser artigo de luxo e estão cada vez mais populares entre toda a camada social (e olha que estamos longe de nivelar as camadas sociais no Brasil).

Segundo a Unctad a Banda larga no Brasil entre 2002 e 2006 cresceu mais de 700%.

Isso mesmo, de 731 mil usuários passou para 5,92 milhões – e continua crescendo (ainda tem o acesso discado…). Estes dados são de 2006, e o crescimento continua. Mas site é supérfluo, certo? Errado.

Em 2006 quase 95% das empresas tinham acesso à Internet, sendo que 89% contavam com banda larga – para os designers e desenvolvedores essa notícia é maravilhosa. Quantos usuários, quantos clientes em potencial, mas a melhor notícia vem agora:

"O alto nível de acesso à Internet pelas empresas, no entanto, contrasta com o fato de que apenas metade das empresas têm website próprio", comenta o relatório.

Terra

Tudo bem, gente navegando, orkut pra lá, orkut pra cá, mas o que minha empresa ganha ao colocar um site na internet?

1. Branding

É o velho ditado: Quem não é visto não é lembrado. E no mercado de hoje se fazer conhecer é indispensável. Inconscientemente (ou não) quando você vai comprar um produto, o conhecido lhe passa mais segurança. Por mais que você nunca o tenha usado, o simples fato de já tê-lo visto antes o torna "mais seguro".

Faça isso com a sua marca – mas contrate um designer para fazê-lo, uma exposição ruim só ira denegrir a imagem da sua empresa. Não ser visto é melhor que ser mal visto, certo? 😉

Ser visto irá trazer retorno a longo prazo, nas prateleiras de mercado ou quando o cliente reconhecer sua propaganda na TV com "olha, a empresa daquele site legal lá".

2. Aproximação dos clientes

Essa "nova geração" tem preguiça – culpa da tecnologia, claro. Eu não abro o guia telefônico para procurar um número. Só em casos extremos, como a vez que não encontrei o telefone do meu plano médico, mas isso não vem ao caso (haha).

Se eu sei o nome da sua empresa e consigo entrar em contato por e-mail eu nem levanto o telefone. Economia para mim – que não vou gastar preciosos minutos telefônicos para uma informação – e para você e seus funcionários, que não vão precisar atender o telefone e ir passando de um para o outro até alguém conseguir resolver.

O e-mail chega, é repassado para o responsável pela área e pronto, problema resolvido.

2.1 Blogs corporativos

O primeiro passo é investir em internet: colocar um site no ar. O segundo é perceber o poder que isso tem e o barulho que a blogosfera¹ faz em cima disso.

Um blog corporativo é a possibilidade de se aproximar mais "pessoalmente" do seu futuro cliente, ou ainda fidelizar os já existentes. Por manter uma escrita mais informal você pode apresentar "de homem para homem" as novidades da sua empresa, sem ter aquele tom (tão) comercial como em uma propaganda por exemplo.

 

3. Vendas

Você vende. Podem ser idéias, produtos, serviços, mas você vende. E não trabalhamos por caridade, então se aproximar dos clientes e ser lembrado não vale nada se não chegar ao objetivo final: lucro.

A agência da ONU ainda afirma em seu relatório que entre as empresas brasileiras engajadas com o "e-commerce", ou transações comerciais pela Internet, 23% realizaram compras pela web em 2006 e 30% de seus lucros vieram de vendas online feitas a partir de seus websites.

Terra

Você tem um site, tem acessos, as pessoas encontram informações, mantém um bom blog corporativo… é hora de começar a vender! Desenvolver uma ferramenta e-commerce para muitos é considerado muito caro e partem para as ferramentas prontas, de custo baixo…

Minha opinião sobre isso?
Muita dor de cabeça.

Você está lidando com dados sigilosos e dinheiro, com a segurança de informações de seus clientes e da sua empresa. Eu posso fazer uma ferramenta de e-commerce e publicar gratuitamente na internet com um único intuito: roubar dados.

 

Segurança

"É grátis, funciona legal e é bonita, vamos usar!"

 

Tempos depois o seu cliente está enlouquecido porque aparecem compras no seu cartão de crédito. E aí?

E-commerce bem feito não resulta em dor de cabeça e sim em vendas e lucros. Porque sai barato?

Pense em quanto você gastaria para abrir uma nova loja em um espaço físico real, pensou? Na internet você vai gastar muito menos – mesmo investindo em bons programadores e designers para isso.

Você não precisa mais de cinco funcionárias para atender os clientes, nem comprar aquele balcão para a entrada. Mantenha o e-commerce com as novidades, faça o bom atendimento e preste atenção no pós-venda. Seu cliente vai voltar.

 

Estes são só três das muitas vantagens que você terá ao colocar sua empresa na internet.

Convencido das vantagens da internet?
Visite meu portfólio para a gente conversar melhor. 😉
(Porque fazer jabá pela internet também funciona muito bem que eu sei)

Espero ter ajudado a esclarecer a idéias de quem pretende investir em internet e também ajudar quem está para fechar aquele contrato mas ainda não conseguiu convencer o cliente de que vale a pena…

¹ blogosfera – nome dado ao conjunto de blogs brasileiros (ou não) por toda a internet.

² blogs – site de atualização rápida, com possibilidade de diversos autor
es que exibe as publicações em ordem cronolóliga inversa (do último publicado para o primeiro). Normalmente escrito de forma informal e com toques pessoais do autor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *