Adorei ler isso: Spammer condenado a 9 anos nos EUA

Essa foi a melhor notícia que li nos últimos dias, o spammer Jeremy Jayne foi condenado nos EUA pelo envio de 50 mil e-mails a assinantes da AOL em três dias no ano de 2003.

Foi a primeira condenação por envio de SPAM nos EUA, e aconteceu dia 29/03 (sexta feira passada), agora eu penso, se nos EUA a primeira condenação aconteceu só semana passada quanto tempo leva para isso acontecer no Brasil? 🙁

Jeremy Jaynes cumprirá nove anos de prisão por infringir o limite de e-mails enviados em um período de 24 horas (dez mil e-mails) e por falsificar informações dessas mensagens. Em 2003, ele enviou 12.197 e-mails no dia 16/07; 24.172 no dia 19/07 e mais 19.104 no dia 26/07.

IDG NOW

Apesar de ser um grande filho da chato, Jayne não era de todo bobo: para cade e-mail enviado foi criado um remetente falso (easy…) usando milhares de endereços IP (ok, demais pra mim, Jayne) e links de sites diferentes.

Ele poderia ser condenado a 20 anos, mas pegou apenas 9. Agora você pergunta se vale a pena, pegar 9 anos de prisão para "fazer propaganda invasiva". Pode valer.

Fui pesuisar sobre e no Junkfax, e…

"… Jeremy lists his net worth at $24 million and he was making at least $500K/mo in his spamming business before being arrested."

Junkfax

Tradução livre: vale a pena pra caral*** Jeremy foi para a prisão aposentado, digamos assim.

Todas as vítimas eram clientes da AOL, na casa do spammer foram encontrados cds com 176 milhões de endereços de e-mails; 1,3 bilhão de nomes de usuários de e-mails e outras informações privadas de clientes da AOL (IDG Now informa…).

Uma curiosidade que mostra o tamanho do problema dos spams é um anúncio do diretor técnico de operaçõs de e-mail da AOL (Brian Sullivan): a empresa recebe de sete a dez milhões de reclamação de spam por dia, que pepino, hein?

Precisa de mais motivos para denunciar os spammers?
Denuncie!

Só denunciando é possível levantar dados – e combater – este problema. Faça sua parte por uma internet melhor, vamos ver mais "enlarge…" atrás das grades. 😉

Agora é esperar nove anos para poder sair, Jayne.

Boa sorte.

Via IDG NOW

Como você pode ajudar combater o SPAM?

Spam você deve saber o que é, mensagens indesejadas que entopem nossa caixa de entrada do e-mail, consomem banda do servidor e só atrasam o nosso dia.

Você sabia que 96% dos emails que circulam na internet são SPAMs?
Lamentável, não? Mas o que você faz para ajudar? Mandar para o Lixo Eletrônico não ajuda muito.

Vou dar duas dicas de como prejudicar e infernizar a vida destes spammers que tanto me incomodam.

 

1. Denunciar

A primeira maneira é denunciar o spammer.

Como denunciar?
Pedir para sair da lista ou tentar responder a mensagem é inútil e só vai piorar a situação – você vai dar certeza que seu e-mail é válido e vai continuar recebendo (talvez até mais) e-mails não solicitados.

Para denunciar um spammer você precisa primeiro abrir o cabeçalho da mensagem e copiar os dados, feito isso você pode fazer a denuncia.

Denunciar para quem?
A denúncia deve ser feita diretamente no servidor utilizado para o envio das mensagens. Para descobrir o servidor você precisa do IP que está no cabeçalho do e-mail.

Como descobrir qual o provedor do IP?

Através do SpamCOP você faz um cadastro para receber uma autorização e  com esta autorização você pode denunciar spammers.

Acabei de fazer minha conta e denunciar dois spammers (em servidores brasileiros). Tudo o que eu precisei fazer foi copiar o cabeçalho inteiro do e-mail, o SpamCOP identifia o servidor e com mais um clique eu fiz a denúncia diretamente para o servidor e também para o CERT. Eficiente, não?

Fazendo isso você ajuda a dificultar a vida dos spammers, eles acabam sendo punidos por seus servidores (é o que se espera, né?) e os servidores entram em blacklists, evitando que outras centenas de milhares de pessoas recebam este mesmo e-mail.

No meu caso denunciei um cliente da DIVEO, de um spam que recebo SEMANALMENTE. Agora basta esperar para ver se a Diveo é uma empresa séria e vai punir/banir seus clientes ou se é uma porcaria e isto vai continua.

Vou esperar para ver e publicar a atitude da empresa.

Porquê você deve denunciar?
Pelo mesmo motivo que você deve fazer queixa na polícia. O seu problema pode não ser resolvido naquele momento, mas você vai ajudar a produzir estatísticas reais e também a previnir que outras pessoas (e até você mesmo) sejam vítimas do mesmo problema.

Então fica a dica do SpamCOP para denunciar spammers, beleza? 😉

 

2. Enganar bots que coletam e-mail
Agora a dica que eu li no Dicas Online, que é o Spam Poison. O nome já diz o que faz: envenena o spam.

Como funciona o Spam Poison?
Os spammers utilizam robôs (spiders) que navegam pelas páginas em busca de e-mails que são cadastrados em suas bases de dados. Estes robôs vão "clicando em tudo" e coletando dados, certo?

O Spam Poison redireciona estes robôs para um loop infinito de diversas páginas (sempre com urls diferentes, para enganar a máquina) com dezenas de e-mails diferentes.

O resultado é que o spider armazena milhares de e-mails que não existem, ao disparar o spam todos estes e-mails irão voltar para o spammer. Isso vai gerar enorme desperdício de tempo, banda no servidor e principalmente trabalho para o spammer.

Como eu posso ajudar?
É simples, seu site só precisa ter um link como este:

Espalhe este link e ajude a combater o spam!  

Agora é só colocar este link no blog, no site da empresa, no portfólio… Que tal convencer seus clientes a utilizarem também? 😉

Para mais informações sobre o Spam Poison no site oficial

 

Será que se a maioria dos usuários (só os mais geeks mesmo, que passam horas navegando) fizessem isso para a maior parte dos spams que recebe acho que estes 96% reduziriam bastante? 

Acredito que sim.
Mas só pelo fato de dificultar a vida destes malditos eu já me sinto feliz…

Cinco dicas para melhorar a apresentação de seus projetos

Quantas vezes você já teve dor de cabeça por não conseguir aprovar determinado layout?

Será que o problema não está na apresentação? Trabalho como freelancer a algum tempo e – como deveria ser – senti uma curva de evolução muitop grande em cerca de 4 anos de carreira, sendo quase um ano inteiro como estagiário de uma agência.

Sim, eu defendo o estágio, leia aquios motivos.

A intenção deste texto é compartilhar um pouco da minha experiência (parte empírica, parte acadêmica) da importância da apresentação para vender e aprovar projetos – no caso web, mas acredito que as dicas possam ser aplicadas nas mais variadas áreas.

Antes vamos começar com a base para fluir uma boa apresentação: o cliente não tem sempre razão. Você estudou e sabe o que é mais funcional, você tem um senso estético apurado (ou deveria, né?) e está sendo pago para resolver um problema. Vou listar algumas dicas e explicá-las em seguida.

 

1. Domine o projeto apresentado

Domine tudo o que você irá apresentar, saiba o projeto inteiro, os "porquês" de cada detalhe, a explicação de cada função.

Estar preparado é o primeiro passo para uma boa apresentação, você não irá travar com as perguntas e dúvidas do seu cliente e poderá falar com mais naturalidade. Não decore um texto corrido, qualquer interrupção cortará sua linha de raciocínio e será catástrofe total. Ensaie em voz alta, leia, releia, cada um com suas técnicas…

 

2. Não enrole

A apresentação do projeto é curta? Não tem problema, encher linguiça vai incomodar e tornar a apresentação repetitiva, desviando a atenção e tornando o projeto todo "chato", dificultando a aprovação.

Leve o tempo necessário sem enrolações para "encher" a apresentação.

 

3. Conteúdo e Material

Porque apresentar o Layout do site em um jpg se você pode criar um flash animado onde o cliente pode navegar na apresentação? Valorize a sua marca e também a do seu cliente.

Quem não gosta de ver sua marca estampada em algum lugar? Eu adoro, seu cliente também. Encarte de cd, não vai levar tempo e o custo é uma impressão.

Interatividade, animação, layout da apresentação impecável. No caso de impressos, cuide para não amassar, manchar. Clientes gostam do paupável – mesmo gostando de evitar impressões por questões de custo (sou pão duro sim!) e também para economizar árvores, né?

No conteúdo não utilize apenas termos técnicos e estrangeiros – mas não os deixe de usar. Mostre que você domina o conteúdo e sabe o que está dizendo, mas não deixe o cliente sem entender nada do que você fala.

Quando perceber dúvidas fale mais devagar, explique melhor. Quem está ouvindo não sabe tanto quanto você. "Explique-me como se eu fosse um burro". 😉 

 

4. Deixe o cliente falar

Absorva as idéias do cliente. Sem dúvida vender uma idéia dele é mais fácil do que vender uma sua. O cliente prefere a voz dele do que a sua, deixe-o falar. Perguntas como "o que achou?" ajudam a captar as idéias dele e sentir onde estão as partes que precisam ser melhores trabalhadas no projeto.

Mas sempre lembrando que ele não é o dono da verdade, absorva as idéias que valem a pena e argumente (não contra, mas sobre…) as que não são tão boas na prática. Se possível traga cases do porquê utilizar outra alternativa e não a dele.

 

5. Revise

Revise. Revise. E antes de ir apresentar não esqueça de revisar. Tudo. O formato do arquivo, se onde será a apresentação vai funcionar, se não tem erros gramaticais, erros de impressão, erros de gravação, erros, erros…

Vale o ditado: quem tem um não tem nenhum.

Além de levar o cd gravado, leve também a apresentação no Pendrive. E o seu notebook, para emergência.

 

6. Revise denovo 

E pronto, agora é só apresentar com calma e sem afobação. Se tiver oportunidade de gravar facilita a correção de erros e cacuetes que não percebemos.

 

Espero que essas dicas (fáceis, que todo mundo sabe mas poucos colocam e prática) ajudemna hora de aprovar aquele layout que está indo para aprovação pela décima segunda vez… 😉

Para finalizar, uma tirinha do K! BLog  que ilustra o poder da apresentação (eu sei que a intenção era alimentar o ódio pelos clientes, eu sei…)

 

 

Mário, o Publicitário

 

E você, o que faz para melhorar sua apresentação e facilitar a aprovação de projetos?

 

ps.: aproveitem a faculdade para terinar bastante suas apresentações,  se você tem dificuldade para apresentar para uma turma – onde sua carreira não está em jogo (ainda), imagine diante de clientes ou chefes? 😉

Sr. Empresário – Porque investir em internet?

Que o mundo corre você já deve saber, certo?

Dia desses estava em um churrasco e meu primo (de cinco anos) estava brincando – com uma câmera digital. Me pediu para empurrar dois carrinhos, jogar para frente, sabe? E ele deitado no chão tirava foto quando eles passasem, para ver quem ganhou.

Na tua infância alguma vez tu imaginou tirar fotos assim "sem motivo"? EU economizava fotos nas excursões de colégio. Pô, a revelação era cara!

Máquina digital, celular, internet… o que isso tem em comum?
Todos deixaram de ser artigo de luxo e estão cada vez mais populares entre toda a camada social (e olha que estamos longe de nivelar as camadas sociais no Brasil).

Segundo a Unctad a Banda larga no Brasil entre 2002 e 2006 cresceu mais de 700%.

Isso mesmo, de 731 mil usuários passou para 5,92 milhões – e continua crescendo (ainda tem o acesso discado…). Estes dados são de 2006, e o crescimento continua. Mas site é supérfluo, certo? Errado.

Em 2006 quase 95% das empresas tinham acesso à Internet, sendo que 89% contavam com banda larga – para os designers e desenvolvedores essa notícia é maravilhosa. Quantos usuários, quantos clientes em potencial, mas a melhor notícia vem agora:

"O alto nível de acesso à Internet pelas empresas, no entanto, contrasta com o fato de que apenas metade das empresas têm website próprio", comenta o relatório.

Terra

Tudo bem, gente navegando, orkut pra lá, orkut pra cá, mas o que minha empresa ganha ao colocar um site na internet?

1. Branding

É o velho ditado: Quem não é visto não é lembrado. E no mercado de hoje se fazer conhecer é indispensável. Inconscientemente (ou não) quando você vai comprar um produto, o conhecido lhe passa mais segurança. Por mais que você nunca o tenha usado, o simples fato de já tê-lo visto antes o torna "mais seguro".

Faça isso com a sua marca – mas contrate um designer para fazê-lo, uma exposição ruim só ira denegrir a imagem da sua empresa. Não ser visto é melhor que ser mal visto, certo? 😉

Ser visto irá trazer retorno a longo prazo, nas prateleiras de mercado ou quando o cliente reconhecer sua propaganda na TV com "olha, a empresa daquele site legal lá".

2. Aproximação dos clientes

Essa "nova geração" tem preguiça – culpa da tecnologia, claro. Eu não abro o guia telefônico para procurar um número. Só em casos extremos, como a vez que não encontrei o telefone do meu plano médico, mas isso não vem ao caso (haha).

Se eu sei o nome da sua empresa e consigo entrar em contato por e-mail eu nem levanto o telefone. Economia para mim – que não vou gastar preciosos minutos telefônicos para uma informação – e para você e seus funcionários, que não vão precisar atender o telefone e ir passando de um para o outro até alguém conseguir resolver.

O e-mail chega, é repassado para o responsável pela área e pronto, problema resolvido.

2.1 Blogs corporativos

O primeiro passo é investir em internet: colocar um site no ar. O segundo é perceber o poder que isso tem e o barulho que a blogosfera¹ faz em cima disso.

Um blog corporativo é a possibilidade de se aproximar mais "pessoalmente" do seu futuro cliente, ou ainda fidelizar os já existentes. Por manter uma escrita mais informal você pode apresentar "de homem para homem" as novidades da sua empresa, sem ter aquele tom (tão) comercial como em uma propaganda por exemplo.

 

3. Vendas

Você vende. Podem ser idéias, produtos, serviços, mas você vende. E não trabalhamos por caridade, então se aproximar dos clientes e ser lembrado não vale nada se não chegar ao objetivo final: lucro.

A agência da ONU ainda afirma em seu relatório que entre as empresas brasileiras engajadas com o "e-commerce", ou transações comerciais pela Internet, 23% realizaram compras pela web em 2006 e 30% de seus lucros vieram de vendas online feitas a partir de seus websites.

Terra

Você tem um site, tem acessos, as pessoas encontram informações, mantém um bom blog corporativo… é hora de começar a vender! Desenvolver uma ferramenta e-commerce para muitos é considerado muito caro e partem para as ferramentas prontas, de custo baixo…

Minha opinião sobre isso?
Muita dor de cabeça.

Você está lidando com dados sigilosos e dinheiro, com a segurança de informações de seus clientes e da sua empresa. Eu posso fazer uma ferramenta de e-commerce e publicar gratuitamente na internet com um único intuito: roubar dados.

 

Segurança

"É grátis, funciona legal e é bonita, vamos usar!"

 

Tempos depois o seu cliente está enlouquecido porque aparecem compras no seu cartão de crédito. E aí?

E-commerce bem feito não resulta em dor de cabeça e sim em vendas e lucros. Porque sai barato?

Pense em quanto você gastaria para abrir uma nova loja em um espaço físico real, pensou? Na internet você vai gastar muito menos – mesmo investindo em bons programadores e designers para isso.

Você não precisa mais de cinco funcionárias para atender os clientes, nem comprar aquele balcão para a entrada. Mantenha o e-commerce com as novidades, faça o bom atendimento e preste atenção no pós-venda. Seu cliente vai voltar.

 

Estes são só três das muitas vantagens que você terá ao colocar sua empresa na internet.

Convencido das vantagens da internet?
Visite meu portfólio para a gente conversar melhor. 😉
(Porque fazer jabá pela internet também funciona muito bem que eu sei)

Espero ter ajudado a esclarecer a idéias de quem pretende investir em internet e também ajudar quem está para fechar aquele contrato mas ainda não conseguiu convencer o cliente de que vale a pena…

¹ blogosfera – nome dado ao conjunto de blogs brasileiros (ou não) por toda a internet.

² blogs – site de atualização rápida, com possibilidade de diversos autor
es que exibe as publicações em ordem cronolóliga inversa (do último publicado para o primeiro). Normalmente escrito de forma informal e com toques pessoais do autor.

Como recuperar os favoritos do Firefox?

Hoje meu computador deu um problema enquanto estava navegando e reiniciou, após reiniciar e abrir o Fire Fox abriram-se três abas referentes aos plugins que tenho funcionando aqui.

Até aí problema nenhum, até eu perceber que meus favoritos estavam limpos. Em uma situação normal seria desespero total – mas eu sabia que o FF fazia backups dos bookmarks e vá Google para aprender a encontrar o backup então se isso aconteceu com você don't panic.

No Flame Fórum encontrei a resposta para o que eu procurava e vou compartilhar com vocês aqui. Primeiro vamos localizar a pasta onde ficam as configurações do Fire Fox:

Windows Vista
C:UsersNome do usuárioAppDataRoamingMozillaFirefoxProfilesNome do perfil
Dica: Abra a janela Iniciar > Start Search, digite %APPDATA% e tecle Enter.

Windows XP/2000
C:Documents and SettingsNome do usuárioDados de aplicativosMozillaFirefoxProfilesNome do perfil
Dica: Abra a janela Iniciar > Executar e cole o endereço %APPDATA%MozillaFirefoxProfiles.

Windows 9x/Me
C:WindowsApplication DataMozillaFirefoxProfilesNome do perfil

Windows 9x/Me, alternativo
C:WindowsProfilesNome do usuárioApplication DataMozillaFirefoxProfilesNome do perfil

Unix
~/.mozilla/firefox/Nome do perfil/

Mac OS X
~/Library/Mozilla/Firefox/Profiles/Nome do perfil/
~/Library/Application Support/Firefox/Profiles/Nome do perfil/

Só testei no Windows XP, mas acredito que as informações dos outros SO estão corretas.

Nesta pasta existe um arquivo chamado bookmarks.html que é onde estão guardados seus favoritos (no caso, vazio). Existe uma pasta chamada bookmarksbackups – nesta pasta estão os backups ordenados por data.

Selecione o mais recente (ou o que tem os favoritos que você quer recuperar) e copie-o para a pasta um nível acima (a mesma que tem o arquivo  bookmarks.html).

Atenção: faça isso com o Fire Fox fechado, senão não irá funcionar.

Apague o arquivo bookmarks.html e renomeio o backup para  bookmarks.html

Pronto! Seus favoritos estão restaurados, é só abrir o Fire Fox que tudo deve estar funcionando.